O Hospital Santa Marta – HSM e o Instituto Santa Marta de Ensino e Pesquisa – ISMEP realizaram a IV Jornada sobre Alta Complexidade, no dia 30 de agosto, em Taguatinga Sul. Palestrantes das especialidades de Cardiologia, Neurologia, Ortopedia e Cirurgia Bariátrica discutiram sobre alta complexidade e inovações na multidisciplinaridade.

A rodada de palestras foi aberta com o Coordenador da unidade de Ortopedia e Traumatologia do Hospital Santa Marta, Dr. Leandro Gervazoni, que tratou sobre Fratura Exposta: Melhorando o prognóstico. Para ele, o tema é importante não apenas na classe médica, mas para a enfermagem em geral.

O Ortopedista também falou sobre a uso de tecnologia na cirurgia geral, além de implantes fixadores externos modernos e novos curativos que ajudam na cicatrização de lesões de importantes partes moles do corpo. “Utilizamos esses recursos no Hospital Santa Marta, com toda disponibilidade da equipe multidisciplinar para proporcionar aos pacientes o tratamento de fraturas expostas”, explica Dr. Leandro.

Em continuidade ao tema, o Ortopedista do HSM, Dr. Frederico Augusto Arruda, tratou sobre Fratura por arma de fogo, explicando as formas de tratamento de baixa e alta complexidade para retirar o projétil.

O Neurocirurgião especialista em Neurocirurgia Vascular, Dr. Fábio Teixeira Pontes, palestrou sobre O uso da tecnologia no tratamento de doenças cerebrovasculares. Para ele, “o uso da tecnologia na medicina deve ser feito com critério, visando a melhoria do paciente”. Dr. Fábio destacou o uso do Microscópio Pentero 900 no Hospital Santa Marta, que é o único no Distrito Federal a ter esse equipamento de alta tecnologia utilizado em cirurgias neurológicas.

O tema O futuro da valva aórtica: TAVI versus Cirurgia Convencional foi abordado pelo Coordenador da unidade de Cardiologia do Hospital Santa Marta, Dr. Thomas Osterne, que destacou a importância do evento para falar das inovações tecnológicas na atualidade, principalmente no Santa Marta, para levar o conhecimento da assistência do corpo clínico aos pacientes.

“O Hospital é capaz de realizar uma ampla variedade de procedimentos terapêuticos de alta complexidade, podendo tratar cada vez melhor os pacientes”, salienta Dr. Thomas. A palestra do Cardiologista falou sobre TAVI, um procedimento de implante de válvula aórtica transcateter, que é minimamente invasivo no tratamento da estenose aórtica. 

Dr. Thomas explica que “a estenose aórtica antigamente era tratada apenas através de cirurgia convencional aberta, mas, nos momentos atuais, os pacientes de baixo, moderado e alto risco têm essa nova possibilidade terapêutica de tratamento, principalmente pacientes com alguma doença que impossibilita a cirurgia podem ser submetidos a esse procedimento com segurança, e nós podemos fazer um tratamento mais efetivo dessa doença”.

O evento teve a conclusão das palestras com o Cirurgião Bariátrico do Hospital Santa Marta, Dr. Renato Lima, para falar sobre Cirurgia Metabólica para diabéticos. Ele esclarece que o principal intuito da cirurgia é o controle e possível resolução completa da doença. “Ainda não se fala em cura, mas sim remissão, na qual o paciente não faz mais uso de medicamentos, e ainda mantém níveis glicêmicos normalizados”, finaliza.

Por Giselli Ribeiro
Foto: Hygor Lennon