As rotinas nos hospitais e outras unidades de saúde do país mudaram após o anúncio da pandemia da Covid-19 pela Organização Mundial de Saúde. No Hospital Santa Marta, em Taguatinga Sul, foi criado um Comitê de Enfrentamento ao COVID-19. 

“Uma equipe multidisciplinar foi convocada para atuar junto às demandas pertinentes à doença. Realizamos o monitoramento da situação no Distrito Federal, Brasil e no mundo. O comitê estuda os cenários que envolvem o Coronavírus, faz análises e mapeamentos, e a partir dos resultados apresentados pelos profissionais são traçadas as estratégias de abordagem com pacientes, visitantes e colaboradores”, explica Roberto Carlos de Abreu, diretor Médico, Qualidade e do Núcleo de Segurança do Paciente do HSM.

Abreu diz que para os colaboradores o foco é a orientação, quais são e como adotar boas práticas para lidar com situações que envolvam o Coronavírus. Segundo ele, informativos, cartilhas e outras ferramentas educacionais vem sendo elaboradas com conteúdo sobre prevenção, mitos e verdades, e dados oficiais, seguros e precisos.


“A Instituição tem um Núcleo de Segurança do Paciente e um setor de Medicina do Trabalho à disposição para tirar dúvidas e amparar no que for necessário. Além disso, o HSM trabalha nos processos de afastamento e remanejamento de funcionários, com mais de 60 anos de idade, de funções que possam colocá-los em contato, de alguma forma, com fatores de risco para a Covid-19; capacitações e treinamentos foram cancelados, atendendo à medida de prevenção para evitar aglomerações de pessoas. Estamos trabalhando juntos, integrados, de forma muito séria, ética, responsável e compromissada para que essa situação seja mantida sob controle”, destaca o diretor.

A marcação de consultas, exames e outros serviços também passou a seguir critérios e indicações mais diferenciadas, entre elas, que os pacientes cheguem pontualmente nos horários agendados, nem muito antes ou atrasados, para não gerar aglomeração de pessoas nas salas de espera.


“Também foi identificada a necessidade de solicitar aos pacientes, seus familiares e acompanhantes que, nesse período, compreendam a prevenção como arma mais eficaz para conter a disseminação da doença, por isso, é importante evitar visitas a pacientes internados. O tráfego intenso dentro dos hospitais pode prejudicar a estratégia de controle e contenção do Coronavírus”, explica Roberto Carlos de Abreu.

“O Hospital Santa Marta está seguindo criteriosamente os protocolos preconizados pelo Ministério da Saúde e orientações da OMS e precisamos também que pacientes, seus familiares e visitantes colaborem, uma vez que, como dito anteriormente, o esforço é coletivo, todos estamos envolvidos e devemos assumir as nossas responsabilidades. Vamos focar na prevenção, com a frequente higienização das mãos, seja lavando com água e sabão, ou com o álcool gel 70%, optar pela remarcação de consultas, exames ou outros serviços caso esteja resfriado, adotar o uso da máscara facial, se estiver tossindo ou espirrando, e evitar contato com pessoas doentes ou permanência em locais com aglomerações, sejam eles em espaços abertos ou fechados”, conclui Abreu.